Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
BR-163/PA

Ações do DNIT visam garantir trafegabilidade na BR-163 no Pará

  • Publicado: Quarta, 06 de Dezembro de 2017, 18h36
  • Última atualização em Domingo, 10 de Dezembro de 2017, 22h01

Rodovia está com 620 quilômetros pavimentados neste estado

DNIT BR163Com a intensificação das chuvas no chamado Inverno Amazônico, já estão em andamento as ações para garantir a trafegabilidade no trecho ainda não pavimentado da BR-163/PA. Por meio de convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT, o Exército está fazendo o monitoramento da rodovia e ações de manutenção, bem como operação do tráfego no trecho sob sua responsabilidade. Nesta semana, o tráfego de veículos foi temporariamente retido nos municípios de Moraes Almeida e Novo Progresso para a realização de obras de drenagem e recomposição da pista. Após a retomada da trafegabilidade na rodovia, os veículos são liberados.

Esse tipo de atuação deve se repetir na BR-163/PA ao longo do período das chuvas nos dois segmentos em obras de pavimentação. Desde a divisa com Mato Grosso até a entrada para o Porto de Miritituba, a BR-163 possui 710 quilômetros. Deste total, 620 quilômetros já foram pavimentados pelo DNIT. Somente neste trecho da rodovia, o Governo federal já investiu R$ 1,37 bilhão em obras de implantação e pavimentação. Há dois lotes com obras de construção em andamento. No lote de obras sob responsabilidade do Exército, próximo a Novo Progresso, de um total de 65 quilômetros, falta asfaltar 58. No outro lote, próximo a Trairão, de um total de 137 quilômetros, falta asfaltar cerca de 30 quilômetros. A meta é concluir as obras em 2018.

Com as chuvas, estes trechos ainda em construção podem sofrer alguns transtornos, gerando interferências na trafegabilidade e dificultando o transporte de cargas. Para mitigar estes problemas, as equipes mobilizadas pelo DNIT vão monitorar permanentemente a rodovia, a fim de orientar o tráfego de veículos e definir serviços emergenciais, além de pontos de operação pelo sistema Pare e Siga e pontos de controle do tráfego.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social/DNIT

 

Assessoria de Comunicação
Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil

registrado em:

Notícias Relacionadas


Fim do conteúdo da página